É inegável que alguns tipos de calçados são mais confortáveis. Os modelos mais baixos, como sapatilhas, rasteirinhas, tênis e outros semelhantes costumam causar menos danos à saúde dos pés e dos joelhos. Além dos males mais sérios, é preciso também pensar em sapatos que não machucam os pés, mesmo que sejam simples bolhas.

Para não sofrer, a única alternativa é saber escolher bem, entre os calçados disponíveis no mercado. Hoje, não é mais necessário usar um sapato feio, em nome do conforto. É possível adquirir exemplares dos mais variados estilos e que não irão ferir os pés.

A primeira dica (a mais importante) é experimentar sapatos, no final do dia, quando os pés estão mais inchados. De nada adianta comprar um calçado que, após horas de uso, não irá comportar o tamanho dos seus pés. Também é preciso estar em pé, no momento de experimentá-los, pois esta posição acaba aumentando as medidas, devido ao peso do corpo.

Feito isso, deve-se caminhar pela loja, verificando como os pés estão, dentro deles. O calçado não pode apertar o calcanhar, as laterais, nem a ponta do dedo maior do pé. Deve haver um espaço de, no mínimo, 12 mm, entre a ponta do sapato e o dedão. O calçado também não pode “pegar”, em cima dos dedos.

Os sapatos que não pegam nos pés também devem possuir costuras bem feitas. Caso a pessoa perceba que tais costuras internas são salientes, é indicado descartá-los. Da mesma forma, deve-se descartar os modelos feitos em materiais rígidos. Não se pode comprar um sapato, com a esperança de que eles irão lacear, com o tempo.

Também não é indicado forçar o uso, caso a pessoa tenha pés de tamanhos diferentes. A escolha deve ser de acordo com o tamanho do pé maior. Quem deseja usar sapatos que não machucam os pés, também deve ter certas prioridades, no ato da escolha. A dica é seguir as orientações acima, além de conferir o comprimento do dedão.

O salto deverá ser do mesmo tamanho, para que os pés não sofram com eles. Quem não é obrigado a usar saltos, constantemente, deve intercalar diferentes alturas de calçados. Isso é necessário para que estes não machuquem, quando se muda de um modelo a outro. Por exemplo, quem usa salto demasiadamente, ao calçar modelos baixos, pode sofrer, pois suas panturrilhas estarão com os músculos e tendões mais curtos, devido aos saltos.

E assim você preserva seus pés e nunca mais precisará passar um dia, ou uma noite, com um calçado acabando com seus pezinhos…